Um anúncio feito pelo presidente Jair Bolsonaro no último final de semana atinge diretamente os planos da Prefeitura de Maringá em instalar radares na Avenida Colombo. O município vinha negociando um convênio com a Polícia Rodoviária Federal para que os equipamentos fossem instalados, mas no último domingo (31) Bolsonaro anunciou a suspensão da instalação de novos equipamentos em todas as rodovias federais do país.

Apesar de ter uma característica urbana, com muitos semáforos, travessias de pedestres e áreas de comércio, a avenida Colombo é um trecho da BR-376. O município pleiteava a retomada do controle de velocidade, no entanto todas as tratativas estão encerradas com a decisão presidencial.

“Com essa decisão da presidência toda negociação está definitivamente encerrada. Essa situação preocupa pois os motoristas exageram na velocidade ao longo da avenida e a Polícia Rodoviária Federal não consegue fiscalizar o trecho constantemente já que o posto foi transferido para a cidade de Mandaguari” disse Gilberto Purpur, secretário de mobilidade urbana de Maringá.

O secretário revelou em entrevista à nossa equipe, que a Prefeitura iniciou tratativas para desafetar a Avenida Colombo e assumir a manutenção e fiscalização do trecho de oito quilômetros da via, mas foi notificada recentemente pela Justiça, que essa negociação está suspensa, por conta da Concessionária Viapar – que administra o trecho atualmente, estar sendo investigada pela Operação Lava Jato.

“Essa é outra péssima notícia que recebemos. Nós não podemos fiscalizar a rodovia com nossos agente de trânsito e não há possibilidade de instalação de radares no trecho, por isso pedimos aos motoristas que dirijam de forma consciência pela colombo, principalmente os motociclistas, que são as maiores vítimas dos acidentes que ocorrem na avenida” pontuou Purpur.

Colaborou – Márcio Gomes – Equipe Pinga Fogo

COMPARTILHAR