Pastor ignora toque de recolher, isolamento e dá trabalho à PM e fiscalização

685

Equipes da força-tarefa criada em Maringá para fiscalizar o cumprimento dos decretos que impõem restrições ao funcionamento de estabelecimentos e o toque de recolher determinado pela prefeitura, tiveram trabalho durante a noite desta terça-feira, 23, ao fiscalizar uma igreja. As medidas fazem parte de uma série de prevenções ao coronavírus.

Foi no Conjunto Requião, zona norte da cidade. Os fiscais flagraram um culto sendo realizado com aproximadamente 20 pessoas dentro do templo. Os pastores se dirigiram ao fiscais, mas não apresentaram documentos e nem alvará. Um dos religiosos desafiou a fiscalização dizendo que vai fazer cultos e começou a orar na calçada ao redor dos fiscais.

A Policia Militar foi chamada e o pastor foi orientado a atender as recomendações da prefeitura. Diante da desobediência, a Secretaria da Fazenda confirmou que vai avaliar como está situação da igreja e quais medidas serão tomadas. Os responsáveis poderão ser multados caso não cumpram as normas. 

Balanço

A Ouvidoria da Prefeitura recebeu no 156 ontem 1.231 denúncias. O que rendeu 149 vistorias e 15 autuações durante o dia e noite. Ao total nos cinco dias de ação integrada para cumprir decreto municipal 445/2020 em prevenção coronavírus (Covid-19) foram 6.920 denúncias, 729 vistorias, 150 notificações e 33 autuações.

COMPARTILHAR