Trabalhadores da empresa que faz a coleta seletiva em Maringá estão de aviso prévio

305

Trabalhadores da empresa Paviservice contratada pela prefeitura de Maringá para fazer a coleta seletiva na cidade estão de aviso prévio. São 30 coletores e 10 motoristas. O comunicado foi feito nesta terça-feira, 11, para os empregados. A decisão, segundo a empresa, foi tomada porque o contrato com a prefeitura vence no dia 5 de março deste ano.

A empresa foi contratada pelo município em março de 2018. Para oferecer 10 caminhões com três coletores e um motorista cada, o contrato por um ano de serviço foi de R$ 5.772.663,60. No ano passado, foi assinado um aditivo de um ano pela execução do serviço e o prazo final termina no mês que vem.

“A gente vê com muita preocupação essa possibilidade da não renovação do contrato. Para nós da cooperativa, é importante que esse serviço não pare. Para gente é fundamental a manutenção do serviço”, explicou a presidente da Coopervidros, Dulcinéia Martins. A prefeitura de Maringá informou que o contrato está sob análise e ainda não informou se vai renovar com a empresa ou não.

A reportagem do Sistema Pinga Fogo entrou em contato com a central da empresa em Curitiba e a informação é de que caso o contrato com a prefeitura seja renovada, os trabalhadores não serão renovados. Se houver o encerramento definitivo do contrato, os funcionários serão demitidos.

Atualização – indagado hoje pelo assunto por seguidores, o prefeito Ulisses Maia informou que o contrato será prolongado.

COMPARTILHAR