Maringá Vôlei lança vaquinha virtual para se manter na Superliga

128

O Maringá Vôlei, fundado pelo campeão olímpico Ricardinho, vive uma das piores crises financeiras de sua história. A equipe que atualmente disputa a Superliga Nacional um dos campeonatos mais importantes e difíceis do mundo, há três meses não recebe os recursos de seu principal patrocinador e com isso, não consegue pagar os salários de jogadores e integrantes da comissão técnica.

Para tentar suprir essa necessidade urgente, foi lançada nas redes sociais uma vaquinha virtual que visa a arrecadar recursos para a equipe. Quem quiser contribuir com qualquer valor, pode clicar nesse link. Até a manhã desta sexta-feira, 24, a meta de R$ 1,8 milhão estava bem longe de ser atendida. O clube havia arrecadado R$ 1.640.

Até agora, o time disputou seis temporadas na competição, chegando aos playoffs em 2013/2014, 2014/2015 e 2018/2019. Sobre a partida contra o Sada, o time adversário vai pagar todos os custos de hospedagem e alimentação. As passagens aéreas são custeadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). O Sada também está ajudando o Maringá Vôlei com os custos da viagem seguinte, para a partida do dia 8 de fevereiro.

Raça

Embora viva essa crise financeira, a equipe maringaense é a 7ª colocada na competição nacional que conta com 12 clubes. O Maringá Vôlei tem 17 pontos. Segundo informações do clube, 30 funcionários dependem dos salários da equipe.

 

COMPARTILHAR