PARANA

Frio espanta doadores e Hemepar faz apelo em todo o Paraná

Foto - Rovena Rosa/Agência Brasil

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) reforça a urgência para a doação de sangue no Estado, em especial dos tipos O-, O+ e A-. O pedido acontece, sobretudo, com a aproximação do inverno e a tendência de aumento do frio, período onde normalmente há uma queda na quantidade de doadores.

“É muito comum observar uma diminuição do estoque de sangue em períodos de temperatura mais baixa. Além de um comportamento mais caseiro por parte das pessoas, condições como resfriado e gripe também estão mais presentes, o que cria um quadro desfavorável para a doação”, disse o secretário de Estado da Saúde, César Neves. “Por isso, reforçar a importância e estimular o desejo em doar é fundamental. Não há substituto para o sangue e este ato de solidariedade é indispensável para salvar vidas”.

Os homens podem doar sangue a cada dois meses, quatro vezes ao ano. Já as mulheres, a cada três meses, numa máxima de três doações ao ano.

Depois de coletado, o sangue é fracionado e acontece o processo de separação dos hemocomponentes (plasma, hemácias, plaquetas e crio). Após isso, a bolsa fica estocada até o resultado dos exames para a liberação. Por isso, também é importante ressaltar a validade da doação com antecedência, uma vez que, após a coleta, o sangue pode levar até 48 horas para ser liberado.

O Hemepar é responsável pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 384 hospitais públicos, privados e filantrópicos que atuam em todas as regiões do Paraná. É uma entidade sem fins lucrativos e atende à demanda de fornecimento de sangue e hemoderivados do Estado graças às doações dos voluntários.

Requisitos
Para doar é necessário ter entre 16 e 69 anos completos. Menores de idade com autorização e presença do responsável legal. Os doadores maiores de 59 anos devem, preferencialmente, permanecer em casa durante a pandemia. O doador deve pesar no mínimo 51 quilos, estar descansado, alimentado e hidratado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação).