REGIAO

Morte de nutricionista que atuava como árbitra de basquete comove cidade da região

A morte da nutricionista e árbitra de basquete Emily Miksza, de 31 anos, na manhã desta terça-feira, 14, comoveu os moradores de São João do Ivaí (a aproximadamente 100 quilômetros de Maringá). Casada e mãe de uma criança de dois anos, ela foi encontrada morta dentro da casa onde morava com a família. Foi a avó quem avistou a neta morta. As circunstâncias da morte serão investigadas.

Emily atuando em partida de basquete, uma das paixões da nutricionista/ Foto – FPRB

Equipes das polícias Civil, Militar e Científica foram até o local para dar início ao trabalho investigativo. Informações extraoficiais dão conta de que a nutricionista morreu em decorrência de enforcamento. A suspeita é de que ela tenha cometido suicídio, porém, o caso é investigado. Centenas de conhecidos manifestaram pesar e ao mesmo tempo espanto com a notícia, já que Emily era considerada pelos amigos uma pessoa alegre, ativa e apegada a família.

A Federação Paranaense de Basquete (FPRB) e a Paraná Esporte (órgão do governo do Estado) emitiram nota de condolência em suas páginas no Facebook. “Sentimos muito pela perda e desejamos condolências à família”, postou a federação.

A prefeitura de Lunardelli, onde Emily também atuava profissionalmente se pronunciou sobre o fato. “Era uma excelente profissional, gentil e querida por todos. Amigos e colegas de trabalho sentem muito pelo triste fato ocorrido. Pedimos a Deus que conforte o coração de seus familiares e amigos, que se encontram acometidos pela dor da perda, dando-lhes forças para superarem este momento difícil e para conviverem com tamanha saudade”, destacou a nota.

Os nossos sentimentos a família e amigos.