ESPORTES

Maringaense vence Sul Americano de Jiu-jitsu e se torna o número 1 do mundo na categoria

Juares Santos exibe as medalhas ao lado do professor e faixa preta Anderson Sarris da Equipe Dennis Jiu-jitsu Club/ Foto - Facebook

Com apenas nove meses na faixa marrom de jiu-jitsu, o atleta de Maringá Juares Santos obteve mais uma conquista e tanto no último fim de semana. No Rio de Janeiro, o competidor da equipe Dennis Jiu-jitsu Club sagrou-se campeão na categoria (pesadíssimo) e no absoluto (que envolve atleta de todos os pesos). O atleta já havia conquistado duas medalhas de ouro em outras competições internacionais organizadas pela Federação Internacional de Jiu-jitsu. Os bons desempenhos o colocaram em primeiro lugar no ranking mundial na categoria.

Na luta final dos pesadíssimos, Santos ‘dividiu’ o pódio com o parceiro de equipe André Henrique Ventrilho que fez lutas difíceis até chegar a final da competição. “Agradecer a equipe comandada pelo Edenilson Lima e o Anderson Sarris, meus alunos e minha família. Também preciso agradecer aos amigos e patrocinadores que me ajudaram muito nesse momento difícil”, agradeceu Santos – que é tri-campeão sul americano.

Além de Santos, a equipe que no RJ foi comandada pelo professor Anderson Sarris obteve outras conquistas. Maykel Marques estreou em competições na faixa marrom e ficou com a medalha de prata na categoria. André Henrique conquistou a medalha de ouro – ao lado de Juares na categoria pesadíssimo. O veterano Jefferson Guimarães conhecido como ‘Veio Jefão’ ficou com a medalha de bronze na faixa marrom.

“Nossos atletas foram treinados e focados em dar seu melhor dentro do tatame e tiveram ótimos resultados. Mesmo ainda nós estando em cenário de pandemia, eles se dedicaram e comprometeram em representar equipe DJJC da melhor forma possível. Sobre o Juares se tornar o primeiro do Ranking internacional da IBJJF na faixa marrom, mostra que a dedicação dele nos treinos e em tudo que faz gera excelentes resultados”, destaca Sarris.

O campeonato Sul-Americano em se falando de Brasil é considerado um dos grandes campeonatos tendo grande representatividade no Ranking nacional e internacional.  “O trabalho continua. O próximo passo é o campeonato Brasileiro da CBJJ. O maior e mais difícil campeonato aqui no Brasil, vamos nos preparar para buscar resultados tão bons quanto esses”, completa o professor.

A equipe também contou com a participação da jovem promessa Gabriel Ribeiro. O atleta faixa azul ainda adolescente lutou muito bem, mas não conseguiu medalha. “Mesmo em uma categoria acima da que ele representa colocou seu jogo em prática com garra e coragem e deixou seu máximo dentro do tatame. Com certeza trouxe uma bagagem enorme desse evento”, afirma o responsável pela equipe no Rio de Janeiro.

O Campeonato Brasileiro de Jiu-jitsu será disputado em setembro.