A CIDADE

Preço médio do litro da gasolina subiu mais de R$ 0,90 desde janeiro, em Maringá, segundo a ANP

O aumento no preço dos combustíveis anunciado pela Petrobrás para entrar em vigor a partir desta terça-feira, 2, é mais um dentre vários que os consumidores vem pagando nos últimos meses em todo o país. De acordo com a companhia, a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro. Com isso, o combustível será vendido às distribuidoras por R$ 2,60 por litro. O óleo diesel terá um aumento de 5%: R$ 0,13 por litro.

Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro a partir de hoje. Desde o começo do ano, um levantamento feito com base em dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo) revela que em Maringá, o litro da gasolina comum no dia 2 de janeiro era em média de R$ 4,23. Dia 6 de fevereiro, o combustível custava uma média de R$ 4,68, enquanto que no dia 27 de fevereiro (data da divulgação da última pesquisa) o preço era R$ 5,21.

Em menos de 60 dias, o litro da gasolina subiu R$ 0,92. O litro do óleo diesel custava, no dia 2 de janeiro R$ 3,38; em 6 de fevereiro R$ 3,48 e em 27 de fevereiro R$ 3,88. Mesmo não estando no rol de combustíveis com preços reajustados, o etanol também vem em alta em Maringá. O preço médio em Maringá saltou de 3,13 no dia 2 de janeiro e bateu a casa de R$ 3,90 o litro no dia 27 de fevereiro.

“Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, destaca nota divulgada pela empresa.

Gás de cozinha
Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de botijão ou gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro também a partir de amanhã. O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro). Segundo a Petrobras, seus preços são baseados no valor do produto no mercado internacional e na taxa de câmbio.

Com informações da Agência Brasil e Márcio Gomes – Equipe Pinga Fogo