PARANA

Após anúncio de suspensão de reajuste, policiais civis não descartam paralisação no Paraná

Policiais civis do Paraná não descartam a possibilidade de paralisação das atividades no Estado. O Sindicato de Classe dos Policiais Civis (Sinclapol) encaminhou ao governador Ratinho Júnior um ofício para que o governo se manifeste sobre o pagamento do reajuste salarial e outras melhorias para a categoria. Se não houver resposta do governador, os servidores podem realizar paralisações.

A paralisação pode começar na próxima semana. A situação se agravou, após o governo anunciar que não iria conceder neste mês o reajuste anual no salário dos servidores do Estado. A reposição, suspensa pelo governo, seria de 1,5%. No ofício enviado a Ratinho Júnior, o Sinclapol pontua diversas perdas acumuladas pela categoria nos últimos anos.

“Os policiais civis não têm reajuste salarial desde o ano de 2017, o último concedido foi em janeiro de 2016; ou seja, cinco anos sem reajuste; perda da Licença Especial; suspensão de promoções, progressões e férias; sem nenhum direito a vale refeição e alimentação que outros servidores recebem (ressaltamos nosso respeito a tais classes) e tantos outros direitos tidos pelo Estado Democrático, como essenciais aos seres humanos; Alteração das promoções que serão concedidas apenas após avaliação orçamentária do governo”, destaca o ofício assinado pelo presidente do Sinclapol Kamil Salmen.

O governo alega que houve queda na arrecadação do Estado no último ano por conta da pandemia do coronavírus.