Quase 2 mil acidentes de trabalho e quatro mortes foram registrados em Maringá em um ano

115

Dados mais recentes da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (DataPrev) – vinculada ao Ministério da Economia – apontam que foram registrados no Paraná 41.807 em 2017. Destes, 1.932 com quatro mortes occorreram em Maringá.

Dos acidentes contabilizados nas empresas maringaenses, 1.375 foram típicos (decorrentes da atividade profissional desempenhada), 541 ocorreram no trajeto (entre a residência e o local de trabalho e vice-versa) e 16 foram considerados doenças de trabalho, ou seja, aquelas adquiridas ou desencadeadas em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente.

Para o consultor técnico da Apto Saúde Ocupacional, Jeffeson Roberto da Silva, existem formas de se reduzir os acidentes de trabalho. “As empresas devem buscar novas tecnologias de produção e capacitação dos trabalhadores, além de uma boa assessoria na área de segurança e medicina do trabalho. Além disso, estar dispostas a implementar todas as ações propostas nos programas de prevenção”, avaliou.

Ainda segundo ele, “se os empregadores exercerem o seu dever de zelar, capacitar, coordenar os funcionários e até se necessário fazendo-se cumprir o seu poder disciplinar (poder diretivo do empregador) assim como as suas obrigações, não há o que se falar em negligência em caso de um eventual acidente”.

Perigo maior

Segundo dados da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANANT), em 2017, a lombalgia (famosa “dor nas costas”) foi a doença que mais afastou brasileiros do trabalho. Essa dor, além de relacionada a diversos fatores biológicos como envelhecimento natural, sobrepeso, estresse, fibromialgia, osteoporose, entre outros, pode estar vinculada à atividades como o uso excessivo de computadores, carregamento de cargas e longas jornadas de trabalho. Por isso, é importante ficar atento a estes detalhes.

No mundo, de acordo com estatísticas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de 2,3 milhões de pessoas morrem e 300 milhões ficam feridas todos os anos em decorrência de acidentes de trabalho. São cinco mortes a cada 20 minutos.

Consultoria

A Apto Saúde Ocupacional possui uma equipe especializada para atender as empresas conforme a necessidade e particularidade de cada atividade: monitoramento e controle da saúde dos trabalhadores, capacitação com treinamentos, elaboração de documentos preventivos e uma boa assessoria. Para mais informações ligue para: (44) 3224-1647.

COMPARTILHAR