Professores e demais servidores do Paraná prometem greve a partir desta terça, 25

150

A partir desta terça-feira, 25, diversas categorias do funcionalismo público entram em greve no Paraná. Em um primeiro momento, a adesão deve ser maior por parte dos professores. Eles pedem reajuste salarial, já que de acordo com os representantes da categoria, os salários dos servidores estão congelados há quatro anos. A APP-Sindicato vai se mobilizar em Maringá defronte ao Núcleo Regional de Educação. Agentes educacionais da Universidade Estadual de Maringá (UEM) também estão em estado de greve e podem cruzar os braços a qualquer momento.

Segurança

A greve também pode afetar a segurança pública. De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), por conta do baixo efetivo, os servidores não vão garantir a movimentação de presos nas unidades. Ainda segundo o sindicato, a ação exige mais cautela com o fato de que a Polícia Militar poderá ficar aquartelada a partir de terça-feira. “A ausência da PM torna extremamente perigosa a retirada de presos de dentro das celas com poucos agentes”, destacou a nota do Sindicato. Na Polícia Civil, também são esperadas paralisações em alguns setores. Peritos criminais também podem parar.

Governo

Na última quinta-feira, 20, o governador Ratinho Júnior disse que não há condições de dar o reajuste aos servidores. “Gostaria de conceder o reajuste, mas apenas se houver aumento de imposto. Aí, precisa perguntar para a população se o governo pode aumentar os impostos para repassar aos servidores”, disse em entrevista coletiva.

COMPARTILHAR